Lar Cidades Empresa de Uberlândia seleciona 15 startups e scale-ups para aceleração

Empresa de Uberlândia seleciona 15 startups e scale-ups para aceleração

por
0 comentário
empresa-de-uberlandia-seleciona-15-startups-e-scale-ups-para-aceleracao

A Algar Ventures – braço de corporate venture capital do grupo Algar de Uberlândia, que investe em empreendedores com negócios inovadores e soluções disruptivas – lançou a 2ª edição do Algar Ventures Open, programa de aceleração em parceria com a Endeavor.
 
Na 1ª edição, que aconteceu ao longo de 2017, as startups e scale-ups participantes fecharam o ano com crescimento de 116% em faturamento, sendo que 40% das apoiadas firmaram parcerias com o grupo. Inscrições para 2ª edição do programa de aceleração vão até o dia 27/4. Podem participar empresas de TIC, agronegócio, energia, entretenimento e turismo
 
Em 2018, serão selecionadas 15 startups e/ou scale-ups – empresas que possuem alto ritmo de crescimento com base em um modelo de negócios escalável – nas áreas descritas. Em TIC, o Programa busca soluções de Software as a Service (SaaS) para pequenas e médias empresas (PME), Fintech (meios de pagamentos e programas de fidelização), Gestão de Relacionamento com Clientes Enterprise, além de oportunidades diversas em que o grupo possa adicionar conhecimento. Em agro, o foco é agricultura de precisão, plataformas de inteligência e análise de dados, além de marketplace.
 
Na área de energia, as empresas devem atuar em: geração distribuída, eficiência energética, monitoramento e armazenamento de energia e plataforma de comercialização. Complementam o escopo desta edição, soluções que levem à melhoria da experiência do consumidor para complexos turísticos e tecnologias para entretenimento.
 
Os critérios de seleção incluem: aspectos do empreendedor, como papel de liderança e capacidade de geração de valor na empresa; características do negócio, como potencial de escalabilidade, solução inovadora e testada, histórico de realizações e apelo para investimento; e o timing, que analisa o crescimento do faturamento ou do número de usuários.
 
O programa tem duração de seis meses e abrange, além dos matchings entre as empresas, as mentorias com a rede do programa – que ocorrerão em São Paulo e em formato online – e as trocas entre os empreendedores sobre os desafios comuns. Os participantes terão ainda acesso às unidades de negócios e aos executivos do grupo, possibilitando a troca de conhecimento e eventuais investimentos da empresa.
 
O programa é equity free, ou seja, não requer um percentual das empresas em troca da aceleração, com o objetivo de garantir uma neutralidade do apoio.
 
Na primeira edição do Open, mais de 500 empresas foram inscritas. Após um processo de análises e entrevistas, 26 se apresentaram para uma comissão de executivos da empresa e 15 foram selecionadas para o programa.
A Sensix – agritech que oferece uma plataforma para monitoramento e imageamento da produção agrícola – foi uma delas. O diretor executivo da Sensix, Carlos Ribeiro, afirma que o programa foi um divisor de águas no crescimento da empresa, não só pelo investimento, mas pela jornada de aprendizado. “Além do relacionamento com a rede de empreendedores, ficamos felizes com o grau de envolvimento da empresa no programa, buscando sempre proporcionar um ambiente de troca de experiências favorável ao desenvolvimento das participantes”.
 
Participe do blog enviando sugestões, críticas e elogios também para: startupdigital@tvintegracao.com.br

você pode gostar

Deixe um comentário