Lar Cidades Homens são presos por maus-tratos a animais no Sul de Minas

Homens são presos por maus-tratos a animais no Sul de Minas

por
0 comentário
homens-sao-presos-por-maus-tratos-a-animais-no-sul-de-minas


Em Lavras, o suspeito foi preso depois de agredir, matar e descartar o corpo de um cão em um lote vago. Já em Perdões, um Rottweiler estava vivendo em condições precárias em um depósito de gás. Dois homens foram presos por maus-tratos a animais nesta quarta-feira (15) no Sul de Minas. Em Lavras (MG), o suspeito foi preso depois de agredir, matar e descartar o corpo de um cão em um lote vago. Já em Perdões (MG), um Rottweiler estava vivendo em condições precárias em um depósito de gás.
📲 Participe do canal do g1 Sul de Minas no WhatsApp
Em Lavras, segundo a Polícia Militar de Meio Ambiente, o suspeito de 18 anos foi localizado após denúncias. Ele teria agredido, matado e estaria descartando o corpo do cão, de pequeno porte, em um lote vago.
Homens são presos por maus-tratos a animais no Sul de Minas
Polícia Militar de Meio Ambiente
A Polícia Civil foi acionada e fez os trabalhos de praxe. O corpo do animal foi enterrado pelo setor de obras da Prefeitura de Lavras para não prejudicar os moradores com o odor e também dar a destinação ambiental correta.
O suspeito foi preso em flagrante pelo crime de maus-tratos a animais.
LEIA TAMBÉM
VEJA DADOS: Denúncias de maus-tratos a animais crescem quase 28% no Sul de MG
Resgata Rottweiler
Já em Perdões (MG), um homem de 47 anos foi preso após denúncias de maus-tratos a um cão que vivia em um depósito de gás. O suspeito era responsável pelo animal e dono do estabelecimento comercial.
De acordo com a Polícia Civil, no local, os policiais verificaram que o cachorro estava em condições precárias de saúde, alimentação e higiene, já apresentando baixos sinais vitais.
Quando os policiais chegaram no endereço, o comerciante não estava. A polícia conseguiu ver o cão, da raça Rottweiler, caído no chão dentro de um pequeno cômodo com janelas e portas fechadas por uma fresta.
Homens são presos por maus-tratos a animais no Sul de Minas
Polícia Civil/Divulgação
Ainda de acordo com a Polícia Civil, não havia potes de água ou comida e o local estava bastante sujo. Diante dos fatos, os policiais, entraram no estabelecimento.
A responsável pela Associação Protetora dos Animais de Perdões (APAP) foi acionada e encaminhou o cão para atendimento veterinário. O laudo emitido pelo médico veterinário apontou que o animal estava “caquético, desidratado, anêmico e sem capacidade de locomoção”. Também indicou “inconsciência e hemorragia na mucosa oral, sugerindo hemoparasitose”.
Durante a ação policial, o comerciante chegou ao local e assumiu a propriedade do cachorro. Ele foi conduzido para a delegacia, mas reservou-se ao direito de permanecer em silêncio.
O homem teve a prisão ratificada pelo crime de maus-tratos e foi encaminhado para o presídio.
Lei Sansão
Sancionada em 2020, a Lei Sansão estabelece pena de 2 a 5 anos de reclusão para quem praticar atos de abuso, maus-tratos ou violência contra cães e gatos.
O texto também prevê multa e proibição da guarda para quem praticar os atos contra esses animais. A pena é aumentada de um sexto a um terço se o crime causa a morte do animal.
O termo “reclusão” indica que a punição pode ser cumprida em regime inicial fechado ou semiaberto, a depender do tempo total da condenação e dos antecedentes do réu.
Veja mais notícias da região no g1 Sul de Minas

você pode gostar

Deixe um comentário